sexta-feira, 18 de abril de 2008

Linguagem

O último desabafo do Bernardo (no grita-me ao ouvido) foi sobre o acordo ortográfico.
A linguagem é um tema fascinante, acredito que aquilo que somos se deve essencialmente à nossa capacidade de comunicarmos. É certo que a linguagem não se resume à palavra escrita, mas foi em livros - brilhantemente escritos - que encontrei as mais difíceis questões sobre a condição humana.
As diferentes línguas atraem-me pela capacidade que têm em tornar certas traduções impossíveis - as identidades de comunidades inteiras estão directamente relacionadas com palavras que exprimem ideias (sentimentos, percepções) que dificilmente encontram paralelo noutras línguas (Como não relacionar Portugal com a palavra "saudade"?). O desenvolvimento do vocabulário permitiu-nos apreender mais coisas, formar ideias mais complexas, fazer mais perguntas e encontrar respostas mais criativas.
E perguntam vocês, o que tem isto a ver com o acordo ortográfico... não sei, mas sempre que se fala em uniformizar, em facilitar, sinto um arrepio na espinha.

1 comentário:

Nós disse...

Tens toda a razão... supostamente são só 3% das palavras :( vão cair os c antes dos t e assim... Uma vergonha! Viste os prós e contras? foi muito bom.
beijos
teresa