segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Morte e Renascimento da Polaroid




A Polaroid anunciou recentemente que vai deixar de produzir filmes para as suas famosas máquinas instantâneas... esta notícia vem na sequência da nova estratégia da marca, que há um ano deixou de produzir máquinas fotográficas analógicas, e que está a dar os primeiros passos na fotografia digital.

(Pensar que daqui a uns anos todas as máquinas se vão reduzir à fotografia digital, imaculada, perfeita, asséptica... automatizada... sem espaço para o erro...a máquina digital é uma tentação, podemos tirar muitas fotografias, repetir, rever, ajustar, corrigir... mas uma maquina analógica tem sempre o encanto do resultado único, irrepetível, muitas vezes frustrante – quantos rolos estragados, fotografias desfocadas ou sem luz suficiente – mas quando sai bem, sai mesmo bem.)

Para todos os amantes da fotografia instantânea só há duas hipóteses: comprar todos os filmes que conseguirem encontrar ou reciclar a máquina (transformando-a numa máquina digital), para os interessados nesta última hipótese, carreguem neste link "Polaroid is dead, long live polaroid".

1 comentário:

Tony disse...

Concordo consigo: não há nada que bata aquela ânsia de esperar, para ver o resultado das fotografias tiradas num rolo "analógico" e posteriormente reveladas em laboratório.
Mas, tal como aconteceu com as cassettes e os cartuchos audio, bem como com as cassettes Betamax e VHS video, mais dia, menos dia, teremos de nos sustentar apenas com o digital...
E depois, há a "preguiça" inerente à espera... e a pressa, que não se compadece com esperas, para se ver o resultado.
Pessoalmente, tenho uma colecção de máquinas analógicas, várias ainda operacionais; e uma máquina digital.
E que faço, apesar do que escrevi? - Acabo por usar sempre a digital...
Tal como os impostos e a morte, a fotografia digital vai ser uma certeza...
É de aproveitar, enquanto ainda há rolos!